Aplicativo permite denúncia de lotação nos ônibus Transcol, no Espírito Santo

Case Description

Nesta quinta-feira, 21 de maio de 2020, o Diário do Transporte publicou que passageiros do Sistema Transcol já podem denunciar lotação nos ônibus por meio de um aplicativo.

O ÔnibusGV passou a contar com um botão para denunciar os coletivos que estejam recebendo maior demanda de passageiros.

Segundo informações do governo, as denúncias servirão para identificar as linhas mais carregadas. Desde o início da pandemia de Covid-19, a recomendação é de que passageiros embarquem apenas em coletivos com assentos disponíveis.

COMO ACESSAR

Para ter acesso ao botão é necessário baixar a versão mais atualizada do aplicativo nos dispositivos móveis, disponível inicialmente para Android. O aplicativo já conta com o botão para denunciar o não uso de máscaras no Transcol, uma vez que é obrigatório o uso para os passageiros e colaboradores do sistema.

USO DE MÁSCARA

De acordo com o secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, já está acontecendo no estado a denúncia em relação ao uso de máscara. Agora, a denúncia de lotação também servirá para alimentar um banco de dados, que vai auxiliar no planejamento da operação e das ações de conscientização e fiscalização.

“Temos pedido a colaboração de todos no combate ao novo Coronavírus e no transporte público não é diferente. Ao fazer a denúncia no aplicativo, o cidadão vai nos auxiliar com informações para que possamos identificar e realizar ações pontuais para que o uso da máscara no transporte seja respeitado, como fiscalização, ações de conscientização”, explicou o secretário Fábio Damasceno.

OUTRAS MEDIDAS

Além disso, o Governo do Estado informou que o Sistema Transcol vem adotando uma série de medidas para diminuir o risco de contágio no transporte coletivo desde o início das restrições de circulação em decorrência da pandemia.

“Entre elas estão o reforço na higienização dos coletivos com hipoclorito de sódio diluído, conforme orientações da Secretaria da Saúde (Sesa); reforço na limpeza dos terminais e disponibilização de sabonete nos banheiros, afastamento de colaboradores do sistema com mais de 60 anos, com comorbidades ou com sintomas gripais; retirada dos veículos com ar-condicionado de circulação.”

“Também foi feito o superdimensionamento da operação para garantir o transporte, minimizando o risco de contaminação; recomendação para que passageiros embarquem somente em veículos com assentos disponíveis; marcação das filas nos terminais e recomendação aos passageiros para manutenção do distanciamento mínimo de 1,5 metro, além da distribuição de álcool em gel e máscaras para os trabalhadores do sistema; e distribuição de máscaras para passageiros nos terminais.”